.


 

BRASIL. Ronaldo Caiado é o 4º parlamentar mais influente, revela Diap

Editor Noticiero DC |

O deputado federal Ronaldo Caiado (DEM) é o único goiano presente na lista dos dez parlamentares mais inlfuentes do Congresso, divulgada na última sexta-feira pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap).

A lista foi elaborada com base em uma votação realizada na Câmara e no Senado, da qual participaram 56 deputados e 19 senadores, pertencentes aos seguintes partidos: 18 do PT, 11 do DEM, 11 do PSDB, oito do PMDB, cinco do PSB, cinco do PDT, quatro do PCdoB, três do PTB e dois do PP, PPS, PR, PSol e PV. A lista é elaborada há 13 anos. É a primeira vez que um goiano faz parte dela. São Paulo e Bahia são os Estados que mais elegeram parlamentares que participaram deste ranking.

Segundo o levantamento, o deputado Henrique Fontana (PT-RS) ocupa o segundo lugar, com 28 votos, seguido pelos parlamentares: deputado Cândido Vacarezza (PT-SP), com 23 votos; Caiado, com 22 votos, deputado Henrique Alves (PMDB-RN), com 21 votos; senador José Sarney (PMDB-AP), com 21 votos; senador Romero Jucá (PMDB-RR), com 20 votos; senador Aloizio Mercadante (PT-SP), com 19 votos; deputado Ciro Gomes (PSB-CE), com 18 votos; e senador Arthur Virgílio (PSDB-AM), com 17 votos.

Além dos 10 mais influentes, aparecem na lista dos mais votados o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), os deputados José Carlos Aleluia (DEM-BA) e Flávio Dino (PC do B-MA) e o senador Pedro Simon (PMDB-RS). O senador José Agripino (DEM-RN) ocupa a 15ª posição.

A pesquisa foi respondida por 56 deputados e 19 senadores, pertencentes aos seguintes partidos: 18 do PT, 11 do DEM e 11 do PSDB, oito do PMDB, cinco do PSB, cinco do PDT, quatro do PCdoB, três do PTB e dois do PP, PPS, PR, PSol e PV.

O resultado da pesquisa, que elegeu seis deputados e quatro senadores como os mais influentes, fornece algumas pistas importantes sobre critérios para a escolha dos deputados e senadores mais influentes.

A primeira é que o aspecto institucional possui peso decisivo, tanto que somente um dos eleitos, o presidenciável Ciro Gomes, não é atualmente presidente de partido, líder de bancada ou membro das mesas diretoras das Casas do Congresso.

A segunda é que, neste ano, os deputados fizeram prevalecer o fato de a Câmara possuir seis vezes mais parlamentares do que o Senado na escolha da elite do Congresso Nacional. Em 2008, os parlamentares haviam equilibrado seus votos entre deputados e senadores, elegendo metade de cada Casa do Congresso.

A terceira é que os parlamentares que compõem a base do governo estão numericamente melhor representados na elite, com oito congressistas. São quatro parlamentares do PMDB, três do PT e um do PSB. A oposição elegeu apenas dois parlamentares entre os mais influentes: um deputado, Ronaldo Caiado, do DEM, e um senador, o líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio.

A quarta é que há heterogeneidade do ponto de vista profissional entre os dez mais influentes. São três empresários, dois médicos, dois advogados, dois economistas e um diplomata.

A quinta é que a região mais pobre, a Norte, empatou com a mais rica, a Sudeste, com três parlamentares cada na elite, sendo que nesta todos os eleitos são de São Paulo, enquanto naquele os eleitos pertencem a três Estados distintos. Os representantes da Região Norte são todos senadores e da Sudeste são dois deputados e um senador. A Região Nordeste elegeu apenas dois, um do Ceará e outro do Rio Grande do Norte, e as regiões Sul e Centro-Oeste elegeram um cada, representando os Estados de Goiás e Rio Grande do Sul.

A sexta é que, do ponto de vista partidário, os melhores desempenhos individuais ficaram com o PMDB e o PT, que possuem, respectivamente, quatro e três mais influentes. Empatados, com um parlamentar na elite, estão o DEM, o PSDB e o PSB.

Os melhores

Ranking (com número de votos) 1º - Michel Temer (PMDB-SP) - 51 2º - Henrique Fontana (PT-RS) - 28 3º - Cândido Vacarezza (PT-SP) - 23 4º - Ronaldo Caiado (DEM-GO) - 22 5º - Henrique Alves (PMDB-RN) - 21 6º - José Sarney (PMDB-AP) - 21 7º - Romero Jucá (PMDB-RR) - 20 8º - Aloizio Mercadante (PT-SP) - 19 9º - Ciro Gomes (PSB-CE) - 18 10º - Arthur Virgílio (PSDB-AM) - 17